Cerca de 300 adeptos, em euforia, receberam na madrugada desta quarta-feira a comitiva do FC Porto.
Os jogadores, técnicos e dirigentes desfilaram pela porta de saída perante uma multidão em êxtase, embalada por cânticos e por um desejo incontrolável de abraçar os futebolistas.
Não há memória, na história dos dragões, de uma receção com esta magnitude depois de uma derrota por 6-1 que determinou a eliminação do FC Porto nos quartos-de-final da Champions, e o fim do sonho de chegar à final, em Berlim.

Durante várias horas, o autocarro do FC Porto esteve estacionado na zona VIP do aeroporto portuense. Talvez por decisão do clube, a saída fez-se pela porta de desembarque normal, sem especiais medidas de segurança. É certo que vários agentes da PSP foram destacados para a chegada da comitiva do FC Porto, mas o acesso dos atletas e treinadores até ao autocarro foi feito através de um corredor `humano´, espontaneamente formado pelos adeptos.

Apesar da loucura, dos abraços, de alguns empurrões inevitáveis, tudo se processou rapidamente e sem incidentes.