O constitucionalista moçambicano, Gilles Cistac, que fora baleado na manhã desta terça-feira em Maputo, quando saía da pastelaria onde habitualmente tomava o seu café, acaba de perder a vida no Hospital Central de Maputo (HCM).

Informações reveladas esta tarde por fontes da maior unidade sanitária do país afirmam que o constitucionalista não terá resistido à intervenção cirúrgica que visava extrair as seis balas que ficaram retidas no seu corpo, tendo uma delas encravado no tórax.

Cistac foi alvejado por quatro cidadãos ainda não identificados, que se faziam transportar numa viatura Toyota RunX e se puseram a monte, tendo sido momentos depois recolhido ao HCM, onde veio a perder a vida.