A Avenida Eduardo Mondlane foi palco, na última sexta-feira (09), de mais uma investida da Polícia Municipal (PM), que fez-se àquele local para limpar os vendedores ambulantes que ali persistem em exercer as suas actividades, embora não tenham qualquer licença.

Muitos foram os comerciantes que ficaram lesados, pois a polícia não hesitou em levar todos os produtos que se encontravam a ser comercializados na via pública.

Os vendedores contestaram a actuação da PM e pediram as autoridades municipais que abrissem mais mercados.

“Nós não estamos aqui por prazer. É mera necessidade. Não temos para onde ir e a falta de emprego fustiga-nos. Se ao menos abrissem mais mercados municipais ou criassem mais espaços para que exercêssemos a nossa actividade seria de grande ajuda”, disse Fenias um dos comerciantes.

“A polícia não quer saber de nada, senão tirar-nos os bens. Eu perdi cerca de três mil meticais em bens com esta investida”. Disse Vilanculos

Este ambulante acusou ainda a PM de usar os bens apreendidos em benefício próprio.

“Eles não levam os nossos bens ao comando e desse jeito é impossível recuperá-los. Nós não nos importamos de pagar as taxas diárias, só precisamos de um espaço que nos permita criar renda com um mínimo de dignidade, pois emprego para todos o Governo está longe de poder garantir”.

Fotos32

Segundo estes comerciantes, a PM tem-se utilizado de um armazém localizado na Avenida 25 de Setembro, para guardar parte dos bens que não chega ao comando.