Uma mulher foi operada a um cancro da mama há oito meses. Encontra-se agora internada no hospital, em risco de vida, pois, tem  no organismo um corpo estranho, ali esquecido desde a operação.

Emília Fernandes  paciente de 73 anos está em risco de vida, a sofrer de uma infeção generalizada.

Emília tinha sido operada a um cancro, mas durante a operação, um corpo estranho, de cerca de 13 centímetros, ficou-lhe esquecido no peito. É a cura que agora lhe coloca a vida em risco.

Emília encontra-se internada há cerca de uma semana no Hospital da Guarda. Dia 27 de setembro entrou no serviço de urgência com febre e tremores. Acabou por ser mandada para casa só para voltar segunda-feira, estando desde então internada. Diagnóstico: infeção generalizada.

A idosa que foi operada em fevereiro deste ano no Centro Hospitalar de Trás-os-Montes e Alto Douro, em Vila Real, tinha no corpo um objeto incomum, um instrumento cirúrgico com 13 centímetros, que ali ficou ‘esquecido’ e que agora lhe coloca a vida em risco. Mas o caso não acaba aqui. É que a razão que a levou originalmente à operação, um cancro da mama, ainda existe.