A Argentina venceu na noite de ontem (03) a Alemanha por 4-2, vingando-se assim da final do Mundial 2014 do Brasil.

Em destaque esteve o extremo argentino, Di Maria, ex Real Madrid, que assinalou três assistências e um golo.

A Argentina chegou à vantagem logo aos 20 minutos, por intermédio de Sérgio Aguero, a aproveitar uma assistência primorosa de Di Maria, para logo em seguida assistir  Érik Lamela e Frederico Fernández, aos 40 e 47 minutos, respectivamente, antes de ele próprio fazer o gosto ao pé, aos 50 minutos.

A Alemanha ainda reagiu à desvantagem de quatro golos, mas apenas conseguiu reduzir para 2-4, com golos de André Schurrle, aos 52 minutos, e Mário Gotze, aos 78.

No final da partida, fruto da grande exibição do extremo, elogios não faltaram por parte do treinador argentino e de alguns colegas de selecção.

“Ángel di María demonstrou o porquê de ser um dos cinco melhores jogadores do mundo”, afirmou o antigo treinador do Barcelona.

Enquanto que o colega de selecção, Biglia, foi mais longe afirmando  que Ángel está entre os três primeiros do mundo. “Em primeiro está Messi, que é do outro mundo, e depois surgem Di María e Cristiano Ronaldo. Ele não está entre os 15 melhores jogadores do mundo, mas entre os três melhores” atirou.