O Ministério da Educação (MINED) manifestou a sua preocupação face ao crescente número de alunos que corre o risco de perder o ano por violarem o regulamento que proíbe o porte de telemóveis nas salas de exames, em curso no país desde segunda-feira.

Telemóveis nas salas de exame

Mesmo sem especificar o número exacto de alunos que transgrediram esta norma, o porta-voz do MINED, Eurico Banze, disse que só na cidade de Maputo foram ontem registados sete casos do género num mesmo centro de exames.

Banze afirmou que estes casos estão a inquietar os directores das escolas, em particular e o ministério, em geral, porque é crescente a ocorrência destas situações nos centros de exames e as consequências do acto recaem sobre os alunos.

“O nosso apelo vai para os estudantes, pais e encarregados de educação para que cumpram rigorosamente este regulamento, sob o risco de seus exames ficarem anulados e estes terem que repetir o ano lectivo”, explicou Banze.

Acrescentou que a persistência destes actos tem implicações para os alunos e isso deve ser levado em conta pelos pais e encarregados de educação no sentido destes sensibilizarem os seus educandos a não portarem os telemóveis às salas de exame.

Com excepção destas infracções, o porta-voz do MINED explicou que o processo de exames está a decorrer com toda a normalidade e tende a reduzir os casos de atrasos que ocorreram no primeiro dia das provas.

Situação de tranquilidade foi igualmente confirmada pelos directores de algumas escolas da cidade e província de Maputo, onde estão a decorrer os exames da 10ª, 12ª classes e Ensino e Alfabetização de Adultos.

A directora da Escola Secundária Noroeste 1, Beatriz Vicente Ubisse, disse que com excepção dos atrasos verificados na segunda-feira, os exames estão a decorrer sem sobressaltos.

“As provas estão a ser tranquilas, não temos casos de fraude e os atrasos dos alunos reduziram. Estamos a registar algumas ausências, mas os alunos têm a possibilidade de efectuar as provas da segunda chamada”, explicou.

Tranquilidade foi igualmente confirmada pelos directores das Escolas Secundárias Francisco Manyanga e Zona Verde, nomeadamente Orlando Dima e Custódio Simões, ao afirmarem que nestes centros de exame também escasseiam casos de ausências.

Ontem foram efectuadas as provas de Inglês e Química e hoje decorreram os de Física e Geografia, para a 10ª classe e Francês e Física para a 12ª classe.