As equipas de fiscalização no mercado grossista do Zimpeto, na cidade de Maputo, estão a trabalhar arduamente com vista a evitar, as habituais, especulações de preços de produtos diversos que têm acontecido nas vésperas da quadra festiva.

Fiscalização aperta cerco no “Zimpeto”

Com efeito, mais sete agentes da Polícia Municipal foram destacados ao grossista como forma de reforçar a equipa de fiscalização lá existentes compostas pelos camarárias e membros da administração do mercado.

Segundo Moisés Covane, Administrado do Mercado Grossista do Zimpeto, os preços dos produtos estão estáveis graças ao trabalho de fiscalização levado a cabo pelas equipas previamente montadas.

Covane disse, por exemplo, que actualmente a batata é vendida entre 160 a 220 meticais, a cebola custa 150 a 180, tomate nacional ronda entre 300 a 500 por caixa e uma caixa de ovos com 15 dúzias chega a custa 750 meticais.

“Estes preços vêm sendo praticados há mais de três semanas pelo que ainda não há especulação. Aliás permitam-me que diga que não haverá subida de preços dos produtos porque não há necessidade para tal”, disse Covane acrescentado que houve uma pequena subida de tomate no mês de Novembro devido o problema de escoamento na África do Sul.

A fonte indicou que no mercado grossista há estabilidade de produtos para abastecer às cidades de Maputo, Matola e arredores daí que os munícipes podem fazer as compras sem nenhuma pressão.

“Neste momento ainda não há nada que nos assuste em termos dos produtos. Temos produtos suficientes para abastecer as cidades de Maputo e Matola sem nenhum constrangimento”, precisou Covane.