Igreja católica recupera instalações do Instituto Joaquim Marra e estudantes ficam sem aulas
Os estudantes do Instituto Industrial e Comercial Joaquim Marra, na cidade de Chimoio, estão sem salas de aulas desde o início deste ano, devido ao processo da entrega das instalações reclamadas pela Igreja Católica como sua pertença, tendo o Estado cedido à reclamação.

Neste momento, segundo explicou o director daquele estabelecimento de ensino médio, Zacarias Macaringue, os estudantes estão ter aulas em salas emprestadas da sede do partido Frelimo, oito salas da Escola Secundária Samora Machel e quatro da Escola Secundária da Soalpo, mas falta ainda a sala de mecanização, dado que os equipamentos ainda permanecem nas antigas instalações que passaram, desde o princípio deste ano, a ser novas instalações da Universidade Católica de Moçambique.

De referir que aquelas instalações foram nacionalizadas pelo Estado a 24 de Julho de 1977, dois anos depois da Independência de Moçambique.

Como alternativa para fazer face às dificuldades de instalações daquele instituto médio, o Ministério de Educação ocupou provisoriamente o espaço da Escola Primária Completa do Centro Hípico, onde, esta terça-feira, arrancaram as obras de construção de doze salas de aulas, no âmbito do programa acelerado de construção das infra-estruturas de educação, enquanto se aloca um orçamento para a construção de raiz de uma nova instalação do Instituto Industrial e Comercial.

Após a conclusão das obras, cujo orçamento ainda não foi definido, o edifício em obra irá reverter à Escola Primária e Completa do Centro Hípico, segundo explicou o director nacional adjunto de Planificação e Cooperação, Construção e Equipamentos Escolares do Ministério da Educação, Eugênio Maposse.