Este empreendimento é o primeiro de produção de anti-retrovirais e outros medicamentos em África com capitais totalmente públicos.

A fábrica de produção de anti-retrovirais, localizada na cidade da Matola, província de Maputo, sul de Moçambique, iniciou as suas operações que, nesta fase, consistem na embalagem, armazenagem, controlo de qualidade e distribuição da Niverapina.

Segundo a Sociedade Moçambicana de Medicamentos (SMM), citada pela AIM, o anti-retroviral Niverapina está a ser cedido gratuitamente pelo governo brasileiro para a realização de testes e desenvolvimento de competências operacionais da fábrica.

Entretanto, a produção efectiva de medicamentos está prevista para arrancar em 2014. Nessa altura, a fábrica vai produzir seis tipos de anti-retrovirais e 21 medicamentos genéricos.

A fábrica tem capacidade produtiva de 371 milhões de unidades farmacêuticas, o que possibilitará à SMM disponibilizar por ano 226 milhões de anti-retrovirais e 145 milhões de outros medicamentos.