Os centros de Saúde da cidade de Maputo passam ainda este ano à gestão das autoridades municipais, à luz da descentralização em curso no sector.

O facto foi anunciado sexta-feira em conferência de Imprensa pelo director nacional de Recursos Humanos do Ministério da Saúde (MISAU), Martinho Djedje. Falando após uma visita a vários hospitais localizados na cidade de Maputo, Martinho Djedje disse que tudo está a ser acautelado para que a transição ocorra sem sobressaltos.

Assim, até ao final do ano, toda a rede primária, categoria a que pertencem os centros de Saúde, passarão para a tutela do município. Os hospitais gerais José Macamo e de Mavalane e ainda o Hospital Central de Maputo, que fazem parte da rede secundária, continuarão sob tutela do MISAU, por força da lei.

Durante a visita efectuada à cidade de Maputo, Djedje reuniu-se com os trabalhadores de certas áreas, com destaque para a dos Recursos Humanos, onde se discutiu sobre o seu futuro face à transferência de gestão.

A fonte deixou claro que todos os direitos e deveres dos trabalhadores serão salvaguardados, com a manutenção das regalias. `Eles nem vão sentir os efeitos da mudança em princípio é o que nós esperamos´, disse.

Entretanto, a transição ocorre numa altura em que o sector da Saúde se ressente de problemas como a falta de recursos humanos à altura de responder a procura dos serviços e com os trabalhadores a reivindicar uma flexibilidade no que tange à actualização das suas carreiras profissionais.

Martinho Djedje reconheceu que o número de profissionais beneficiados pelas promoções e progressões é bastante limitado e há que encontrar mecanismos para aumentá-lo, pois há espaço para o efeito…