Desporto Tragédia em estádio na Indonésia provoca mais de 120 mortos

Tragédia em estádio na Indonésia provoca mais de 120 mortos

Mais de 120 pessoas morreram na sequência de uma invasão de campo e do pânico provocado pela violenta reação policial com gás lacrimogéneo. O jogo opunha o Arema FC e o Persebaya Surabaya.

A derrota, por 2-3, da equipa da casa motivou a revolta dos adeptos, que invadiram o terreno de jogo.

As forças policiais presentes no estádio responderam com gás lacrimogéneo e o pânico gerado precipitou a tragédia.

A imprensa local chegou a avançar um balanço de mais de 170 mortos, mas pouco depois as autoridades reviram em baixa os números e confirmaram a morte de 129 pessoas, incluindo crianças. Cerca de 180 ficaram feridas, acrescentou a polícia, citada pelo “The Jakarta Post”.

O presidente da Indonésia reagiu ao ocorrido, com uma mensagem de condolências e com ordens ao executivo.

Joko Widodo disse ter ordenado ao “ministro da Saúde e ao Governador de Java Leste para supervisionarem a assistência médica às vítimas em tratamento nos hospitais”.

O chefe de Estado pediu também ao “ministro da Juventude e Desporto, Zainudin Amali, ao secretário-geral Mochamad Iriawan (da Associação de Futebol da Indonésia) e ao chefe da Polícia Nacional Listyo Sigit Prabowo para avaliarem criteriosamente o jogo de futebol e os procedimentos de segurança na organização da partida”.

Em particular, o Presidente Widodo ordenou ao chefe da Polícia Nacional a abertura de uma investigação e que avaliasse minuciosamente a tragédia de Kanjuruhan.l.

A federação indonésia suspendeu de imediato todos os jogos da primeira liga por tempo indefinido. A Federação Portuguesa de Futebol decretou “um minuto de silêncio em todos os jogos organizados pela FPF” e o presidente da FIFA deu voz ao “choque no mundo do futebol”.