Cinco cidadãos moçambicanos foram detidos pelo Serviço Nacional de Investigação Criminal (SERNIC) em Tete, após serem encontrados na posse de 11 pontas de marfim, dentes de leão, pele de leopardo e um esqueleto de pangolim na Cidade de Tete e Vila de Chitima, distrito de Cahora-Bassa.

De acordo com a porta-voz daquela instância policial, Celina Roque, disse que a quadrilha foi denunciada por fiscais da Administração Nacional das Áreas de Conservação que tomaram conhecimento de movimento de grupo de indivíduos na posse e venda de troféus de animais selvagens.

“Após a denúncia, a SERNIC fez-se ao terreno e durante o seu trabalho acabou neutralizando em flagrante os cinco indivíduos na posse dos troféus na Vila de Chitima e Cidade de Tete”, confirmou a responsável do Departamento de Relações Públicas da SERNIC em Tete.

Os animais selvagens foram abatidos no interior do Parque Nacional de Mágoè que contempla os distritos de Cahora-Bassa, Mágoè e Changara na província de Tete.

Os indiciados declararam que os troféus foram adquiridos nos caçadores furtivos nos distritos de Cahora-Bassa e Mágoè e o destino era para a sua comercialização aos interessados em Tete.