A empresa Amazon admitiu que trabalhadores seus têm de urinar em garrafas de água, durante os turnos, uma acusação de um congressista norte-americano que a empresa de comércio ‘online’ começou por negar.

A polémica começou na semana passada por causa de um membro democrata da Câmara dos Representantes, Mark Pocan, que disse numa mensagem publicada na rede social Twitter que “o facto de pagar 15 dólares por hora”, não faz da Amazon um “lugar progressista para trabalhar”.