Segundo o ministro, as referidas pontes já foram pagas a um fornecedor dos Estados Unidos com um fundo de sete milhões de dólares (510,6 milhoes de meticais), com a comparticipação do Banco Africano de Desenvolvimento (BAD), prometido aquando da conferência internacional de doadores organizada pelo Governo para apoiar as zonas afectadas o ano passado pelos ciclones Kenneth e Idai.

O facto foi revelado há dias quando o ministro Machatine foi se inteirar do decurso das obras de conclusão da estrada nacional número 13 (EN13), no troço Nampula-Cuamba, tendo detalhado os passos que estão a ser dados para melhorar a ligação rodoviária no distrito de Memba, um dos afectados pelo ciclone Kenneth.
“O nosso plano é privilegiar as secções críticas, sabendo que aquela zona, para além de não ter transitabilidade aceitável. Já fizemos o mapeamento desses locais críticos que precisam, urgentemente, de ser rectificados, quer na plataforma da estrada, quer pontes, para garantir a circulação de pessoas e bens”, disse.
As pontes metálicas deverão ser colocadas em locais que permitam a circulação entre a vila sede de Memba e os postos administrativos de Mazua e Lúrio.
”Queremos garantir a transitabilidade nessa zona do Alto Lúrio, de Memba, passando por Mazua”, disse o ministro, adiantando que “faremos a reposição até finais deste ano”.

“Aliás, deveríamos ter recebido as pontes em Junho/Julho. Os pagamentos já foram feitos, mas houve questões administrativas que foi preciso conjugar com o fornecedor norte-americano. Tudo foi resolvido e neste momento as pontes já estão a caminho de Moçambique”, explicou.
“Há duas acções que vão decorrer em paralelo. Primeiro é que esta via está inserida no programa de reabilitação das estradas rurais e, por aí, também vai beneficiar de uma intervenção mais consistente. Além disso, temos o plano de recuperação pós-ciclone Kenneth que será feito com base nessas pontes que deverão chegar até finais de Novembro, ou início de Dezembro”, afirmou.
O distrito de Memba situa-se no litoral nordeste da província de Nampula. (AIM)