A consultora NKC considerou na quinta-feira 17, que a inflação em Moçambique deverá ficar nos 2,9% e que o banco central deverá cortar as taxas de juro de referência em 1,5 pontos percentuais até final do ano.

“Prevemos que a taxa de inflação média deverá aumentar ligeiramente este ano, de 2,8% para 2,9%, e vemos margem para o Banco de Moçambique baixar a taxa de juro em mais 150 pontos base até final do ano, dada a previsível fraqueza económica e o valor relativamente elevado da taxa”, escrevem os analistas num comentário à inflação no país.

No documento, lê-se que “a reduzida procura interna e os preços baixos do petróleo internacional vão ajudar a conter a inflação, mas os riscos são ascendentes”.

O metical desvalorizou-se 13% face ao dólar desde o princípio do ano, tendo a inflação ficado abaixo dos 3% nos últimos três meses, de acordo com os dados oficiais.