Chegam em pequenos pacotes sem terem sido pedidas e sem que a etiqueta explique de que planta se trata. O mistério das sementes que têm chegado da China aos EUA por correio está a intrigar a população de Virginia, nos EUA, e já levou as autoridades a pedirem aos residentes que não plantem estas sementes.

Outros estados norte-americanos, como Kansas, Kentucky, Ohio, Carolina do Sul e Washington, emitiram alertas para o mesmo tipo de pacotes que, segundo a CNN, as autoridades suspeitam que se possam tratar de espécies invasoras.

“As espécies invasoras causam estragos no meio ambiente, deslocam ou destroem plantas e insetos nativos e danificam severamente as plantações”, alertou o departamento para a Agricultura e Serviços aos Consumidores num comunicado divulgado na passada sexta-feira.

As autoridades desconhecem quem está a enviar estes pacotes, porque é que os mesmos estão a ser enviados e se as sementes são mesmo de plantas perigosas, pedindo a quem tenha recebido este tipo de encomenda que contacte o Departamento de Plantas e Serviços da Indústria.

“Isto é completamente aleatório. Acho que nunca ouvi falar de sementes antes. A primeira coisa é ir ao Google e pesquisar a sua morada e ver o que está por aí. Muitas coisas acontecem quando se pesquisa a sua morada. É muito assustador às vezes”, afirmou Jane Rupp, presidente da organização Better Business Bureau.

As plantas e sementes enviadas para os EUA do exterior são amplamente reguladas pelo programa de quarentena e proteção de plantas, gerido pelo departamento para a Agricultura e Serviços aos Consumidores e pelo serviço de inspeção de inspeção sanitária.