A UNICEF garante estar em coordenação com o Governo na planificação para um retorno seguro às aulas. O organismo das Nações Unidas diz ser necessário que se acautelem medidas que não exponham os alunos aos riscos, face ao coronavírus.

O debate sobre o retorno às aulas no país continua a ser marcante. Hoje, o Fundo das Nações Unidas para a Infância em Moçambique (UNICEF), revelou estar a trabalhar em coordenação com o Governo, de modo a garantir um retorno seguro dos alunos às escolas.

“Estamos a apoiar o Governo em todas as áreas e, o Ministério para o Desenvolvimento Humano, em particular. Esse regresso não deve ser de um dia para outro; tem que ser feito na base de uma boa planificação, de modo a assegurar que os alunos, e até professores, possam ter toda segurança e assim evitarem o coronavírus”, expressou Katarina Johansson, representante interina da UNICEF em Moçambique.

A representante apontou os principais desafios que para, já devem ser tomados em conta, para que os alunos não sejam facilmente expostos ao coronavírus.

“Por exemplo, que tem que ter condições de água e de saneamento, e também assegurar que podemos ter o distanciamento físico e só desta forma entrarem nas salas de aula com toda a segurança como crianças. Temos que, realmente, trabalhar para ver essa nova forma e isso deve ser com todos estes sectores”, disse.

Ainda no âmbito da protecção às crianças face ao novo coronavírus, a representante da UNICEF expressou ser necessário o engajamento de todos, desde os pais e encarregados de educação, às autoridades em geral.

“Temos as medidas como ficar em casa, mas não e fácil por várias razões. Temos que, realmente, fazer todos os esforços como pais e familiares, mas também com os diferentes actores, com vista a assegurar a protecção da criança”, afirmou Johansson.

A representante interina da UNICEF em Moçambique falava ontem, momentos após um encontro com a Presidente da Assembleia da República, Esperança Bias. Encontro no qual foi reafirmado o apoio deste organismo das Nações Unidas à “magna casa”.

“A Presidente da Assembleia da Republica pediu pelo continuo apoio da UNICEF na acções estratégicas que tem feito, sobretudo na capacitação às comissões de trabalho, sobretudo agora que os deputados vão entrar na fiscalização nos seus respectivos círculos”, avançou Oriel Chemane, porta-voz da Presidente da Assembleia da República