A presidente interina da Bolívia Jeanine Anez pediu a renúncia de seus ministros para enfrentar um novo “novo estágio de transição democrática” depois que o líder interino anunciou que seria candidata nas próximas eleições em maio.

O gabinete presidencial disse em comunicado que procuraria preencher as posições o mais rápido possível para manter a continuidade antes das eleições, uma reprise de uma votação disputada em Outubro que levou à renúncia do líder esquerdista Evo Morales.

A ex-senadora conservadora anunciou sua candidatura na sexta-feira, uma medida que provocou uma reacção no país depois que ela descartou a disputa e disse que seu único objectivo era levar o país a novas eleições transparentes.