A Polícia da República de Moçambique (PRM) suspendeu o gozo de licença disciplinar (férias) de todos os agentes para o seu destacamento a várias frentes de garantia da ordem e segurança públicas, durante as eleições de 15 de Outubro.

O facto foi anunciado sexta-feira, em Maputo, pelo comandante-geral da Polícia, Bernardino Rafael, durante uma parada na Força de Intervenção Rápida (FIR).

Segundo explicou, a corporação está pronta e preparada para executar em pleno o plano de segurança esboçado para as eleições. O plano prevê a cobertura da campanha eleitoral, o transporte e controlo do material de votação, segurança no dia do sufrágio, contagem e selagem das urnas, apuramento dos resultados provinciais e centrais, bem como a divulgação definitiva e tomada de posse dos novos dirigentes.

“Desde já, as férias estão suspensas. Somos todos (polícias) convocados a trabalhar no cumprimento da implementação do plano operativo de segurança para as eleições gerais. Findo processo, retomaremos a normalidade do gozo da licença disciplinar”, determinou o comandante-geral da PRM.

Ao todo, será mobilizado um contingente de 40 mil agentes para cobrir o processo.

Jornal Notícias