Operadores turísticos da Vila da Ponta do Ouro queixam-se de assaltos frequentes e criticam a alegada fraca cooperação da Polícia local na resolução do caso. Já o Comando-geral da PRM prometeu resposta rápida contra os criminosos.

Esta que era uma vila calma há mais de um ano, actualmente, tem sido assolada por situações que comprometem a segurança pública, o que pode estar relacionado ao elevado movimento de pessoas que facilmente se deslocam tendo em conta, a existência da Ponte Maputo-Katembe e as respectivas vias de acesso.

Trata-se da Ponta do Ouro que é alvo de acções de criminosos que se dedicam a assaltar sobretudo aos operadores turísticos.

Paraíso de Ouro e Kaya kweru, por exemplo, estão entre as estâncias que no último mês foram vítimas de assaltos, o que coloca em risco milhões de dólares do investimento, uma vez que a situação afugenta turistas. Preocupadas, as vítimas queixam-se de alegada fraca intervenção das autoridades de justiça para travar o problema.

Apesar do alvo serem as estâncias turísticas, as residências também tem sido alvo e os bens mais retirados têm sido celulares e plasmas.

Confrontado com as reclamações, o Comando-geral da PRM, através do seu porta-voz anunciou reforço de equipa de segurança na Ponta do Ouro.

O País