A Empresa Nacional de Hidrocarbonetos (ENH) já arrancou com a fase piloto de ligação de gás canalizado para residências de Maputo. Numa primeira fase, o projecto beneficia moradores do bairro do Aeroporto.

A expansão para outros bairros será de forma gradual, refere a ENH, acrescentando, que diferentemente do norte de Inhambane, a canalização do gás doméstico em Maputo, a factura será pré-prego.

Refira-se, que a ENH concluiu, recentemente, a expansão da rede de distribuição de gás natural no norte de Inhambane. Com a finalização dos trabalhos de expansão, mais 260 consumidores beneficiarão do gás canalizado, totalizando 1793 consumidores.

As obras tiveram seu início em Outubro de 2018, com um orçamento de 340 mil dólares, desembolsados pela Companhia Moçambicana de Hidrocarbonetos (CMH), inicialmente o projecto previa realizar 250 novas ligações, mas, durante a execução do trabalho foram feitas 260 ligações.

Foram realizadas 164 ligações em Vilankulo, 56 em Inhassoro e 40 em Govuro, sendo que todos esses consumidores já estão a beneficiar do gás natural.

A ENH e a Kogas, através da parceria ENH-Kogas, estão a desenvolver, desde 2014, uma rede de distribuição de gás natural canalizado na cidade de Maputo e distrito de Marracuene, que actualmente conta com pouco mais de 20 consumidores, entre comerciais e industriais.

Folha de Maputo