Arrancou no dia 28 de Janeiro a fase experimental de emissão do novo Bilhete de Identidade. Reforço dos métodos de segurança e conservação de informações num chip são algumas características do documento, que já está ser emitido em Maputo, Matola, e todas capitais provinciais.

Na parte frontal as mudanças são pouco visíveis, mas além de ter outra cor foram incorporados mais mecanismos de segurança invisíveis a olho nu, de modo a não ser falsificado. Já no verso, é visível a mudança da área sombreada por um chip no qual constam as informações. A emissão do novo documento será gradual e a troca de bilhetes será em função da caducidade.

O aspecto do BI é novo, mas os requisitos e as taxas para sua emissão permanecem. Aliás, o recibo de espera pelo BI, conhecido por talão também tem um aspecto novo e nele consta, por exemplo, o valor pago para a emissão.

A nova plataforma de emissão de Bilhetes de Identidade está a ser fornecida por um provedor Alemão, depois do Governo ter rescindido com o provedor anterior. Prevê-se que até a próxima semana comece a circular o novo BI.

O País