O Serviço Nacional de Investigação Criminal (SERNIC) manifestou a sua preocupação com o crescimento do número de casos de tráfico de drogas em Moçambique. 

No decurso de investigações recentes, as autoridades moçambicanas detiveram quatro cidadãos estrangeiros, incluindo dois tanzanianos, um queniano e outro paquistanês na posse de 34 quilos de cocaína e cerca de dois quilos de haxixe.

“O SERNIC, em colaboração com outras Forças de Defesa e Segurança, já vinha monitorando a actuação deste grupo, que culminou com a sua detenção, em flagrante delito, em Cabo Delgado”, anunciou o chefe do Departamento de Relações Públicas do SERNIC, Leonardo Simbine, em conferência de imprensa havida  ontem, em Maputo.

Afirmou que as investigações em curso indicam que o cidadão paquistanês, identificado pelo nome Tanveer Ahmed Allah, mais conhecido por Galby, nos meandros do crime, é o mandante e barão da droga que actua em toda a região da África Austral.

Entretanto, já foi instaurado um processo-crime, actualmente em curso na Procuradoria Provincial de  Cabo Delgado, aguardando apenas pelo seu julgamento.

O SERNIC também anunciou que foi desmantelada uma outra quadrilha que se dedicava à prática de crimes cibernéticos, na cidade de Maputo, composta por quatro elementos, sendo três moçambicanos e um mauritano, líder da quadrilha.

Durante o evento, o SERNIC apresentou ainda 15 indivíduos, membros de três quadrilhas, indiciados pelo crime de roubo de viaturas, que foram detidos no âmbito da operação “DUBAS I”.
A operação visa desmantelar redes envolvidas no roubo e tráfico de viaturas na cidade e província de Maputo.

Com o desmantelamento destas quadrilhas foram recuperadas 24 viaturas que haviam sido roubadas e outras usadas como instrumento de crime.

Jornal Notícias