O Ministério da Saúde da África do Sul disse que o surto de listeriose já acabou. Mas a Inspecção Nacional de Actividades Económicas (INAE), na voz da sua porta-voz, Virgínia Muianga diz que em Moçambique o consumo de palone continua interdito até que o Ministério da Saúde se pronuncie.

Virgínia Muianga fez estas declarações esta segunda-feira, na habitual conferência de imprensa.

Na conferência, a INAE destacou as operações inspectivas realizadas na FACIM, onde revelou que a empresa contratada para fazer limpeza na feira não respondeu às expectativas.

“Mas nem tudo correu mal na maior feira comercial do país, nesta edição, os operadores económicos estavam mais limpos comparativamente que as anteriores”, fez saber Virgínia Muianga.

A Inspecção Nacional das Actividades Económicas não multou nenhum operador económico nesta edição, porque segundo a porta-voz, as infracções detectadas foram corrigidas pontualmente.

O País