A polícia convocou a imprensa para apresentar o indivíduo que roubou de Janeiro a esta parte sete computadores na Biblioteca da Universidade Pedagógica, delegação da Beira.

O primeiro roubo foi registado pelas câmaras de segurança, onde o indivíduo é visto a planificar o assalto e mais tarde a transportar os computadores.

O suposto ladrão, de acordo com a polícia, foi detido na madrugada do passado sábado no interior da referida instituição de ensino superior, quando tentava roubar pela terceira vez, mas foi neutralizado pelo segurança.
No primeiro assalto, ocorrido em finais de Janeiro, foram roubados quatro computadores e, no segundo, há cerca de um mês, foram roubados três, totalizando assim sete.
O indiciado, professor secundário numa escola no distrito de Nhamatanda, localizado há cerca de 100 quilómetros da cidade da Beira, assumiu o roubo e foi muito reservado em palavras. Mediante todas perguntas de jornalistas de diversos órgãos de informação, como por exemplo, como entrou na biblioteca da UP, como soube da existência dos computadores, tendo em conta que nunca frequentou o local e quem são os possíveis comparsas, ele deu sempre a mesma resposta: “houve um furto na UP no qual eu me responsabilizo”.

“Parte dos sete computadores já tinha sido vendidos mas a polícia recuperou todos. Foram também detidos todos os indivíduos que os tinham comprados. Todos os factos foram arrolados e devem seguir os seus trâmites legais” – explicou Daniel Macuácua, porta-voz da PRM, em Sofala.

A UP- delegação da Beira, estava feliz com a neutralização do suposto ladrão e a recuperação dos seus equipamentos electrónicos, mas triste porque todas as informações que os mesmos continham, foram apagadas, segundo explicou Jacinto Banze, responsável pela comunicação e informação da instituição.

O País

COMENTE PELO FACEBOOK