O Incêndio aconteceu em Angoche, Nampula, na casa do proprietário do camião-cisterna, que continha 20 mil litros de combustível, dos quais dez mil de gasolina, cinco de gasóleo e cinco mil de petróleo para iluminação.

Segundo o proprietário do camião-cisterna, Ali Macatila, a viatura acabava de estacionar na sua residência, onde também tem um alpendre de vendas de combustíveis. “Quando estava a tirar um dos tanques de gasolina que se encontrava no alpendre, nesse processo de descarga, segundo ele, acabou descobrindo chamas provenientes de um combustível que estava a derramar. A partir dali tentou pôr o carro a funcionar de modo que as chamas não atingissem a viatura, o que não foi possível. A partir daí o incêndio começou a ganhar outras proporções”, explicou Gastão Sousa, Comandante Distrital da PRM.

No incêndio, que aconteceu no sábado (10), não houve danos humanos. Único dano que o proprietário teve foi o alpendre destruído, o qual continha alguns tambores com combustíveis.

Uma casa vizinha teve danos avultados no quarto principal. Mas a situação, em geral, ficou controlada com o apoio da comunidade, que usou areia para debelar o fogo que durou algum tempo.

O próximo passo, agora, é recorrer à perícia, de modo que se avalie as reais causas do acidente e os danos em termos de valores, afirmou o Comandante.

Ali Macatila acabava de voltar de Nacala Porto, onde adquiriu o combustível.

O País