Mais duas básculas vão entrar em funcionamento até Maio do próximo ano nas províncias de Maputo e Tete, reforçando a capacidade do sector de estradas de fiscalizar o excesso de carga rodoviária no país.

As básculas estão a ser instaladas nos distritos de Marracuene e Changara, num projecto coordenado pela Administração Nacional de Estradas (ANE), que procura minimizar a destruição de rodovias devido à circulação de camiões com carga acima dos limites estabelecidos.

Marco Vaz dos Anjos, director-geral da ANE, disse que em Bobole, Marracuene, na província de Maputo, já arrancou a construção do edifício da báscula, mas em Changara, Tete, o fornecedor está ainda a mobilizar os equipamentos para começar a instalar a unidade de aferição da carga transportada pelos camiões.

A fonte garantiu que as duas básculas deverão estar em operação até Maio próximo, permitindo que a ANE passe a contar com 18 unidades do género instaladas nas estradas nacionais.

Embora a sobrecarga seja um problema geral, ocorre mais nas estradas nacionais números dois (N2), que liga Matola e Namaacha, e quatro (N4), que conecta a cidade de Maputo e a fronteira de Ressano Garcia.

Regista-se também com níveis preocupantes na N6, que liga a cidade da Beira e a vila de Machipanda, bem como na N7, que conecta Vanduzi, em Manica, e Changara, Tete, onde será instalada uma das duas básculas.

Acrescentou que, nas duas estradas de Maputo, os maiores prevaricadores são os transportadores de inertes, concretamente areia e pedra, para a construção civil. Na N6 e N7, o excesso de carga é comum nos camiões que carregam madeira e combustível. Em alguns casos há também transportadores de inertes.

Quanto ao projecto de aquisição de 15 básculas móveis para o reforço da capacidade, a fonte disse estar-se “na fase final de avaliações das propostas” e não precisou quando é que o assunto será arrumado.

O processo de aquisição das básculas móveis arrancou em finais de Julho e a previsão era de os dispositivos estarem à disposição da ANE até Dezembro, meta que o director-geral da instituição não disse se será alcançada ainda ou não.

Jornal Notícias

Advertisements

COMENTE PELO FACEBOOK