O Presidente queniano, Uhuru Kenyatta, foi reeleito para um segundo mandato, anunciou em Nairobi a Comissão Eleitoral do país.

O líder da oposição, Raila Odinga, não reconhece os resultados oficiais e autoproclama-se vencedor.

Uhuru Kenyatta obteve 54,27% dos votos nas eleições realizadas na passada terça-feira, anunciou a Comissão Eleitoral.

O líder da oposição, Raila Odinga, que não reconhece os resultados oficiais e se autoproclama vencedor, alcançou 44,74% dos sufrágios, segundo o mesmo organismo.

A polícia do Quénia destacou agentes para diferentes zonas do país por prever protestos quando forem divulgados hoje os resultados definitivos das eleições e, previsivelmente, confirmada a vitória do Presidente Uhuru Kenyatta.

O anúncio foi feito apesar de a oposição ter insistido hoje de manhã na existência de uma fraude, reafirmando a vitória do seu líder, Raila Odinga.

Polícias foram destacados para os principais feudos de Odinga, como o bairro de Kibera, na capital, um dos principais focos da violência pós-eleitoral em 2007, com cerca de um milhão de habitantes.

O mesmo aconteceu em Mathare, outro subúrbio de Nairobi com uma maioria de apoiantes de Odinga e onde morreram duas pessoas na quarta-feira devido a tiros da polícia durante uma manifestação.

Na violência pós-eleitoral de 2007, morreram pelo menos 1.100 pessoas e mais de 600 mil foram obrigadas a abandonar as suas casas.

Na quinta-feira, os chefes das missões de observadores da União Europeia, União Africana e Commonwealth coincidiram em que as eleições de terça-feira no Quénia respeitaram as normas internacionais e apelaram à calma até que termine a contagem dos votos.

SIC

COMENTE PELO FACEBOOK