Os cirurgiões do Solihull Hospital, em Birmingham, no Reino unido, estavam a preparar uma idosa de 67 anos para uma operação às cataratas quando detectaram uma “massa estranha e de coloração azulada” num dos olhos da paciente: eram 17 lentes de contacto que a idosa não sabia que tinha alojadas no olho.

Atrás do globo ocular, a idosa tinha mais 10 lentes alojadas. No total, os médicos retiraram 27 lentes de contacto do olho da mulher inglesa.

O caso ocorreu em Novembro do ano passado, mas só agora foi divulgado no Jornal Médico Britânico.

Questionada sobre se não sentia desconforto, a mulher disse que sim, mas que achava que era “normal, por ter os olhos secos e cansados e por já ter uma idade avançada“.

Era uma massa enorme, todas as lentes de contacto [as primeiras 17 e as 10 seguintes] estavam coladas e presas no olho. Ficámos muito surpreendidos por a paciente nunca ter notado. Naturalmente que aquilo lhe causava muita irritação nos olhos“, explica Rupal Morjaria, o oftalmologista que lidou com o caso.

A idosa usava lentes de contacto mensais descartáveis há 35 anos e admite que algumas tenham “desaparecido misteriosamente”. Quando não sabia onde estavam (porque não as tirava) voltava a colocar outras novas e assim sucessivamente.

A operação às cataratas teve que ser cancelada, pelo menos até reduzir o risco de inflamação no interior do olho. “Ela ficou em choque. Duas semanas depois disse-me que sentia o olho muito mais confortável“, adianta o médico que acompanhou a idosa.

A mulher tinha tido uma consulta antes da operação e o médico não tinha detectado a presença das lentes de contacto no olho da idosa.

Cm

COMENTE PELO FACEBOOK