O Governo, reunido na sua 7ª sessão ordinária, decidiu extinguir o Aeródromo da Costa do Sol. O Aeródromo da Costa do Sol localiza-se no bairro do mesmo nome, no Distrito Municipal KaMavota. A infra-estrutura existe desde 1972, foi concebida para a promoção do desporto aeronáutico, com particular destaque para a acrobacia aérea e pára-quedismo. Em seu lugar serão erguidas infra-estruturas habitacionais ou turísticas.

A informação foi avançada na última terça-feira pelo porta-voz do Conselho de Ministros, Alberto Nkutumula, no habitual briefing com a Imprensa.

A extinção, segundo Nkutumula, tem que ver, por um lado, com a construção de prédios e pequenas residências no espaço do aeródromo, o que tornou o aeródromo pequeno para a aterragem de aviões de grande e pequeno porte segundo as normas internacionalmente estabelecidas.

O espaço com cerca de 42 hectares, de acordo com Nkutumula, será “revertido a favor da empresa Aeroportos de Moçambique.” Ao Canalmoz, Nkutumula disse que no lugar do aeródromo serão erguidas infra-estruturas habitacionais ou de turismo, mediante o projecto, ainda, a ser desenhado pelos Aeroportos de Moçambique, para gerar receita para a empresa. O Aeródromo tem cerca de 42 hectares.