Dados preliminares estimam em cerca de 30 mil turistas de diversas nacionalidades que durante o período em referência demandaram as diversas estâncias turísticas da província.

O director provincial do Turismo, Bento Nhassengo, disse ao nosso Jornal que as entradas em perspectiva, este ano, representam um crescimento na ordem de 23 por cento em relação ao passado, em que as visitas de turistas nacionais e estrangeiras andaram à volta de 22700 turistas.

O dinheiro a ser arrecadado terá como principais beneficiários, as comunidades locais pelo fornecimento de alguns serviços bem como algumas empresas directa ou indirectamente ligadas à actividade turística. Durante este período, serão criados cerca de 494 postos de trabalho eventuais nos estabelecimentos hoteleiros.

Do número de turistas esperados este ano em Inhambane, segundo dados facultados pelo director provincial de Turismo, cerca de 72 por cento são estrangeiros, sendo, na sua maioria, provenientes da vizinha África do Sul e 28 por cento nacionais, com destaque para os provenientes da capital do país.

Por ocasião da Páscoa assinalada semana passada, em todo o mundo, a província de Inhambane registou um movimento desusado de turistas, sobretudo internacionais, que quase esgotaram as reservas para alojamento nos estabelecimentos turísticos das cidades de Inhambane e distritos de Vilankulo e Inhassoro. Massinga, Jangamo, Inharrime e Morrumbene, são outros locais concorridos durante e depois da quadra pascal.

Bento Nhassengo defende que, nos dias que correm, a movimentação turística, em Inhambane, já deixou de ser sazonal, razão pela qual há sempre turistas durante todo o ano.

Inhambane - Turismo arrecada mais de 40 milhões de meticais durante a Páscoa

Promover Turismo em Vilankulo

O presidente do Conselho Municipal da Vila de Vilankulo, Suleimane Amuje, disse que os operadores turísticos naquela região de Inhambane, são sensibilizados a praticar pacotes promocionais aos fins-de-semana por causa da realização do Campeonato Nacional de Futebol, vulgo Moçambola.

Amuge defende que, sendo futebol uma das modalidades que arrasta multidões, as autoridades locais inculcam aos operadores turísticos no sentido de aproveitarem o Moçambola para terem mais receitas, atitude que passa pela prática de preços que não afugentem os turistas.

“O nosso objectivo como Conselho Municipal de Vilankulo, é ver o turismo a crescer, é ver os investidores compensados pelas operações que realizam todos dias no sector. É por isso que aconselhamos as melhores estratégias de fazer negócio para que Vilankulo consolide o estatuto de capital turística de Inhambane e continue a ser preferência do turismo nacional e regional”, disse Suleimane Amuge.

“Moçambola é festa e Vilankulo quis juntar o útil ao agradável ao criar a equipa Vilankulo FC que milita na maior prova futebolística nacional, portanto, quisemos fazer um belo casamento e é por isso que este casamento, turismo e o futebol, só pode dar frutos visíveis quando os operadores acarinharem os clientes”, concluiu Amuge.