O processo de matrículas da 1ª classe, que teve a particularidade de decorrer de forma antecipada de 1 de Outubro a 31 de Dezembro último, foi prorrogado e está a ser efectuado em simultâneo com o da 6ª, 8ª e 11ª classes, que arrancou na última quarta-feira e com término previsto para o dia 11 de Janeiro em curso.

Prorogadas matrículas para a 1ª classe

Segundo decisão do Ministério da Educação, Augusto Jone, o prazo foi prorrogado para todas as escolas que não conseguiram atingir as metas planificadas durante os três meses concedidos para matricular crianças que entram pela primeira vez na escola este ano.

Assim, a prorrogação cobre o período de 2 a 11 de Janeiro, estabelecido pelo MINED para matrículas nas outras classes iniciais de cada ciclo, estando disponível para a primeira classe um total de um milhão e 200 mil vagas para a primeira classe. Até 31 de Dezembro do ano que acabou de findar, haviam sido matriculados 55 por cento das crianças de um total de um milhão e 200 mil planificadas.

Para este ano, o Ensino Secundário Geral espera funcionar com um efectivo de seis milhões e 510 mil alunos, contra seis milhões e 177 mil do ano passado, o que representa uma subida na ordem de cinco por cento. A abertura solene do ano lectivo terá lugar no dia 14 e o arranque das aulas no dia 15. De acordo com o calendário do MINED, espera-se que até dia 7 do mesmo em curso todas as escolas deverão ter recebido o livro escolar, no qual o sector investiu 18 milhões de dólares para adquirir 16 milhões de manuais da 1ª a 7ª classe.

Entretanto, em contacto com a nossa fonte, Eurico Banze, porta-voz do Ministério da Educação, explicou que o sector elege a preparação e abertura do ano lectivo como um dos momentos privilegiados do calendário escolar. Assim, durante o processo de preparação e abertura do ano lectivo, dirigentes, quadros e técnicos do sector da Educação, parceiros de cooperação, pais e encarregados de educação são chamados a unir esforços e criar condições com vista a assegurar que o ano lectivo comece da melhor forma, em termos organizativos.

`Este momento é crucial para o alcance dos objectivos e metas propostas para o sector. Apelamos aos pais e encarregados de educação, governos e autoridades locais, instituições religiosas e comunidades a continuarem a envidar esforços para que crianças com idade recomendada estejam na escola. Prorrogamos o prazo de matrículas da primeira classe como forma de permitir que mais crianças entrem para o sistema. Do mesmo modo, reiteramos que todos os documentos inerentes ao processo de matrículas devem ser reconhecidos ao nível das secretarias das escolas´ apontou Banze.

O processo de matrículas continua a ser caracterizado pela fraca afluência de alunos, pais e encarregados de educação aos postos montados para o efeito. Assim, teme-se que os últimos dias do processo venham a ser muito intensos porque todos quererão efectuar as inscrições ao mesmo tempo…