Já era previsível, mas faltava a confirmação. O Ministério da Indústria e Comércio acaba de cortar o subsídio às panificadoras, como resultado da queda do preço de trigo no mercado internacional e consequentemente em Moçambique.

O subsídio às panificadoras foi introduzido pelo Governo em 2010, quando o preço do trigo estava a níveis insuportáveis para os fabricantes de pão que viram o preço de 50 quilogramas de trigo disparar de 850 para 1050 meticais. Com a introdução de subsídios, a mesma quantidade saia a 850 meticais desde Setembro de 2010.

Entre as partes ficou acordado que logo que o preço voltasse aos 850 meticais ou menos que este valor, o Governo cortava os subsídios. E foi o que aconteceu recentemente, mas os operadores não concordam. Mesmo sem gravar a entrevista, o Presidente da Associação Moçambicana dos Panificadores, Victor Miguel disse que já mandou uma exposição ao Ministério da Indústria e Comércio, na qual demonstra que os panificadores para não agravarem o preço do pão nos próximos dias precisam de continuar a ser subsidiados.

Victor Miguel disse que os custos de produção do pão em Moçambique estão a aumentar. Argumentou que a subida do preço do fermento, das vitaminas, de energia, de combustível e salários está a sufocar a indústria panificadora.

Desde Fevereiro do presente ano, o preço de um saco de 50 quilogramas baixou de 930 para 850 meticais. Em 2010 para fazer face ao elevado custo de vida o Governo decidiu subsidiar as panificadoras que estavam na eminência de agravar o preço do pão. Para já não se sabe se o Governo vai introduzir outro tipo de subsídio ou vai deixar os panificadores agravarem o preço do pão.