Sociedade Nampula acolhe centenas de deslocados da guerra em Cabo Delgado

Nampula acolhe centenas de deslocados da guerra em Cabo Delgado

Receba atualizações de trabalhos do MMO Emprego

Siga o nosso canal do Whatsapp para receber atualizações diárias anúncios de vagas.

Clique aqui para seguir

A violência armada em Cabo Delgado continua a gerar uma crise humanitária de grandes proporções, com centenas de pessoas buscando refúgio em áreas mais seguras.

Nampula, província vizinha, acolhe neste momento um novo fluxo de deslocados provenientes dos ataques terroristas no distrito de Chiúre.

Ataques em aldeias de Chiúre provocam a fuga de centenas de pessoas em busca de segurança.

O número exato de deslocados ainda não foi apurado, mas estima-se que sejam centenas.

Os deslocados procuram abrigo nos distritos vizinhos da província de Nampula, como Eráti.

Os deslocados estão concentrados em Namapa, sede distrital de Eráti, onde funciona um centro provisório de acolhimento.

O Instituto de Gestão de Riscos de Desastres (INGD) está a fornecer apoio básico aos deslocados, incluindo alimentação, abrigo e água potável.

A capacidade dos centros de acolhimento é limitada, o que pode gerar problemas de superlotação e falta de recursos.

Há necessidade de mais apoio humanitário para garantir condições básicas de vida para os deslocados.

A segurança alimentar e o acesso a serviços básicos como saúde e educação são preocupações adicionais.

A guerra em Cabo Delgado já dura mais de cinco anos e provocou um enorme drama humanitário.

Centenas de milhares de pessoas foram obrigadas a abandonar as suas casas e terras, buscando refúgio em outras regiões do país.

A crise em Cabo Delgado exige uma resposta urgente e concertada da comunidade internacional para garantir a proteção e o bem-estar das pessoas afetadas.