Sociedade Trabalhadores de empresa de grafites queixam-se de despedimentos ilegais

Trabalhadores de empresa de grafites queixam-se de despedimentos ilegais

Um grupo de trabalhadores de uma empresa subsidiária da Syrah Resources, que explora grafite, acusa a firma de despedir ilegalmente funcionários que estiveram envolvidos numa greve em Novembro na sua mina em Cabo Delgado.

Trata-se de 23 trabalhadores da Twigg Exploration & Mining, subsidiária do grupo australiano Syrah Resources, que explora grafites na mina de Balama, na província de Cabo Delgado.

“A greve foi colectiva e pacífica, mas a empresa despediu 23 trabalhadores, escolhidos para representar os outros funcionários no tempo da mediação, por via telefónica”, disse à Lusa Tobias António, representante dos trabalhadores, todos oriundos de Cabo Delgado.

De acordo os funcionários, o caso, que se arrasta desde Dezembro do ano passado, foi submetido às autoridades de Cabo Delgado, com destaque para o governo local, mas até agora não houve qualquer resposta.