Início Destaque 11 jihadistas morreram em operação antiterrorista do exército no Burkina Faso

11 jihadistas morreram em operação antiterrorista do exército no Burkina Faso

Onze jihadistas morreram e três bases terroristas foram destruídas entre 14 e 16 de junho, numa operação antiterrorismo na região este do Burkina Faso, adiantou na segunda-feira o exército do país.

Entre 14 e 16 de junho, “tendo por base informação precisa, uma operação foi conduzidas pelas unidades do agrupamento de forças com o objetivo de desmantelar as bases terroristas”, adiantou o Estado-Maior em comunicado, acrescentando que a operação consistiu numa intervenção por terra e por ar.

“Balanço: três bases terroristas destruídas em Nokortougou, Ouro Seni e Bouraignima, onze terroristas neutralizados. Armamento, munições, várias motos e meios de comunicação foram apreendidos”, detalhou o Estado-Maior.

O exército adiantou ainda que, entre 17 e 18 de junho, três engenhos explosivos foram descobertos e destruídos em três outras localidades do este do país.

Antes, entre 07 e 13 de junho, outras operações tinham feito uma dezena de mortos, na sequência do massacre, supostamente levado a cabo por jihadistas, na aldeia de Solhan, nordeste do Burkina Faso.

Na noite de 04 para 05 de junho, pelo menos 132 pessoas, segundo o Governo, e 160, segundo fontes locais, foram mortas num ataque à aldeia de Solhan, próxima da fronteira com o Mali e com o Níger, o ataque mais mortífero depois do início da insurreição jihadista no Burkina Faso, há seis anos, que já fez mais de 1.400 mortos e provocou mais de um milhão de deslocados.

FONTENotícia ao Minuto
Artigo anteriorJuiz recusou pedido de prisão de Keiko Fujimori por lavagem de dinheiro
Próximo artigoTribunal Judicial decidiu inocentar edil de Quelimane