O Presidente da República, Filipe Nyusi, afirmou ter informações que revelam que os recrutadores dos jovens que aterrorizam a província desde Outubro de 2017 são moçambicanos descontentes com o cerco à fuga ao fisco na exploração florestal, bem assim aos concursos de empreitadas e obras públicas e outras medidas visando a transparência.

Segundo defendeu, trata-se de cidadãos que vivem na própria província e na cidade da Beira, que recrutam e instrumentalizam jovens para assassinar a população e destruir as suas residências.

No entanto, o Chefe de Estado desafia a juventude a não ceder aos aliciamentos e a denunciar os mandantes aos órgãos competentes no sentido de serem responsabilizados criminalmente.

Nyusi, que falava quinta-feira, na Matola, província de Maputo, na abertura do IV Conselho Nacional da Juventude, instou a juventude a estar vigilante e defender a integridade territorial.

Jornal Domingo