Mais nove insurgentes foram condenados a penas de 16 anos de prisão maior por estarem envolvidos nos ataques armados em Cabo Delgado, onde cometeram vários crimes entre os quais homicídio qualificado e instigação à desobediência colectiva.

A sentença foi apresentada hoje pelo Tribunal Judicial da província de Cabo Delgado, e entre os condenados contam cidadãos de nacionalidade Tanzaniana.

Dos 17 arguidos acusados no processo 68/2018, relacionado com os ataques armados em Cabo Delgado, o Tribunal condenou 9 insurgentes, absolveu 3 por insuficiência de provas e outros 5 ainda vão a instrução contraditória devido alguns problemas registados na fase de instrução preparatória.

Com esta sentença, eleva-se para quatro, o número de processos relacionados com os ataques armados julgados pelo Tribunal Judicial da província de Cabo Delgado.

O Ministério Público e a defesa não se pronunciaram sobre a sentença, no entanto, segundo apurou a nossa reportagem, entre os acusados no processo 68/2018, consta uma mulher que foi absolvido alegadamente por ter sido detida apenas por ser esposa de um dos elementos do grupo armado que há cerca de 2 anos assassinam civis e militares na zona norte de Cabo Delgado.

O País