Sete indivíduos indiciados de venda e consumo de canábis sativa estão detidos numa das celas da 4ª esquadra da Polícia da República de Moçambique, no município da Matola, em Maputo.

Foi no bairro da liberdade, no município da Matola, que os residentes cansados de sofrer calados, com bocas de fumo no seu bairro trataram de denunciar às autoridades policiais.

E durante o final de semana, a polícia pôs-se no terreno tendo desactivado alguns focos de venda e consumo.

No grupo destaca-se uma mulher grávida, que diz ser cunhada do homem que afirma de pés juntos que nunca vai parar de fumar. À nossa reportagem explica que o seu pecado foi apenas de apanhar um pequeno embrulho de suruma na sua cozinha.

A venda e consumo de droga tem aumentado nos últimos tempos na cidade e província de Maputo. Um “Relatório Anual Sobre a Evolução do Tráfico e Consumo Ilícito de Drogas”, referente ao ano de 2017, indica que 73,39% dos cerca de 7 milhões de quilogramas de soruma apreendida é proveniente da província da Zambézia.

O País