A bancada parlamentar da Renamo acredita que é possível efectivar a Desmilitarização, Desmobilização e Reintegração (DDR), dos homens armados do partido, antes da campanha eleitoral, respeitando desta forma, os prazos estabelecidos.

O arranque da campanha eleitoral está agendado para fins de Agosto próximo, mês estabelecido em consenso entre o líder da Renamo, Ossufo Momade, e o Presidente da República, Filipe Nyusi, como prazo para a efectivação do processo da Desmobilização dos homens da Renamo.

A bancada parlamentar do partido, acredita que há condições para tal realização. “Há um avanço positivo. Continuamos na trilha do que foi concordado com o governo do dia. Por parte da Renamo, não existe nada até agora que faça com que o DDR possa seguir para o descalabro” disse Muhammad Yassine, porta-voz da Bancada.

Yassine avança igualmente, que é da expectativa da bancada que haja passos seguintes no pacote cujo anseio é pela realização antes das eleições gerais. “Continuamos a espera com que se concretizem passos seguintes” afirma.

A Desmobilização da força residual do partido está a merecer tratamento em fórum próprio, com os grupos de trabalho. Muhammad Yassine reconhece o facto, afirmando ser “uma questão que tem a ver com o grupo de negociação” mas, “se houver um acordo antes da campanha eleitoral, a Renamo está mobilizada do ponto de vista de quadros, para tornar isto (DDR) uma realidade”.

Folha de Maputo