O presidente do Movimento de Democrático de Moçambique (MDM), Daviz Simango, formalizou a sua candidatura a Presidente da República para o quinquénio 2020-2025.

Um dos principais objectivos do candidato do MDM caso seja eleito é instalar uma democracia genuína, reduzir os poderes do presidente da República e credibilizar a Assembleia da República.

Ao lado dos membros seniores do seu partido, Simango dirigiu-se a sala onde era esperado pelos juízes do Conselho Constitucional (CC), coube ao mandatário do partido, José De Sousa, apresentar e entregar os documentos que suportam a candidatura.

Após o acto, Daviz Simango dirigiu-se a imprensa onde revelou os seus desafios caso vença as eleições presidenciais.

Nos próximos dias o MDM irá partilhar o seu manifesto eleitoral que estará baseado em cinco pilares, dentre eles, a preservação da paz e democracia, consolidar a coesão nacional, desenvolvimento económico, criação de emprego e desenvolvimento de infraestruturas.

Na ocasião o Conselho Constitucional revelou que o prazo para entrega das candidaturas passa do dia 16 de Junho para 16 de Julho a luz da deliberação do órgão.

Folha de Maputo