Uma empresa Chinesa ocupou por vias não claras, uma pedreira concedida pela Direcção Provincial dos Recursos Minerais e Energia a um nacional na zona de Meluli, no distrito de Mogovolas, onde está a extrair pedra para as obras em curso da construção da estrada Nampula-Nametil.

Mesmo com o processo na justiça a empresa Chinesa continua com a exploração daquele recurso esgotável.

Depois da madeira os cidadãos chineses decidiram olhar para outros recursos. Em Nampula a opção parece ser a exploração de pedras. O nacional Faustino Catingue vê-se lesado porque a área a que lhe foi concedida em Abril de dois mil e dezoito passou alegadamente a ser ocupada pela empresa Chico. Surpreendido e indignado com o caso tentou, mais sem sucesso, obter esclarecimentos junto da direcção provincial dos recursos minerais e energia a qual teria recebido também um ofício da capital do país que orienta o Moçambicano a abandonar o espaço.

A Direcção Provincial dos Recursos Minerais e Energia tem outro entendimento.

“É um processo que estava em marcha, por tanto, ao longo do processo foi-se descobrir que havia um objecto de interesse por parte do Estado que é a estrada Nampula- Nametil”, disse Olavo Deniasse, Dir. Prov. Rec. Minerais NPL.

Entretanto, a empresa Chico já procedeu igualmente com o pagamento das benfeitorias a volta da referida mina.

O País