As sessões do julgamento do caso de desvio de cerca de 170 milhões de meticais do Fundo de Desenvolvimento Agrário (FDA) retomam na próxima terça-feira com a audição de peritos no Tribunal da cidade de Maputo.

As audiências foram suspensas a 1 de Novembro último para se incorporar nos autos o relatório de auditoria do Ministério da Economia e Finanças (MEF) e de contas do Tribunal Administrativo.

Nas sessões anteriores, o tribunal solicitou a audição de peritos indicados pelo MEF para avaliarem se os relatórios financeiros e de contas submetidos à administração da justiça pelo FDA e pelo Tribunal Administrativo (TA) provam ou não ‘o mérito das despesas que individualmente foram realizadas no FDA’ no período em que aconteceu o desfalque.

O longo período de interrupção visou, também, a necessidade de tempo para os intervenientes processuais analisarem o documento elaborado pelos peritos.

Os réus do ‘caso FDA’ são indiciados de terem praticado 355 crimes, segundo consta da acusação proferida pelo Ministério Público.

Consta da acusação, que os réus realizaram mais de 80 transferências bancárias, sendo 30 referentes à retirada fraudulenta de dinheiro da conta do FDA para diferentes contas dos arguidos.

Os arguidos, segundo o Ministério Público, usaram 40 contas bancárias para os esquemas de fraude ao dinheiro público.

O Ministério Público tem como base da sua acusação a investigação levada a cabo pelo Gabinete Central de Combate à Corrupção (GCCC).

AIM

Advertisements

COMENTE PELO FACEBOOK