O Grupo Académica e a Escopil, duas empresas moçambicanas acabam de ganhar o concurso público para a produção de material de votação a ser usado nas eleições presidenciais e legislativas agendadas para Outubro próximo.

A  “Académica” e sul-africano “Print Media”, encarregar-se-ão de produzir os boletins de voto para as eleições presidenciais e para a Assembleia da República, para além de outros itens referentes ao sufrágio. O Grupo Académica participou na elaboração de materiais para o recenseamento eleitoral no ano passado.

O segundo e o terceiro lotes foram adjudicados a um outro consórcio, desta feita constituído pela empresa moçambicana “ESCOPIL” e sul-africana “PAARL Media”, que se encarregará de produzir os materiais de educação cívica e formação dos agentes de educação cívica e dos membros das mesas das assembleias de voto.

“ESCOPIL” foi a que ganhou o concurso sobre a produção do material eleitoral para o sufrágio autárquico que teve lugar em Novembro do ano passado.

De acordo com o porta-voz da CNE, Paulo Cuinica, a adjudicação da produção do material de votação, formação e educação cívica referentes ao processo eleitoral em curso foi feito em três lotes, cabendo o primeiro ao consórcio acima referido, avaliado em 310 milhões de meticais, enquanto os restantes dois lotes estão orçados em 69 e 29 milhões de meticais, respectivamente.