Beira: Professores da Escola Comercial e Industrial boicotam correcção de exames

Beira: Professores da Escola Comercial e Industrial boicotam correcção de exames

COMPARTILHE

Os professores da Escola Industrial e Comercial (EICB) 25 de Junho, na cidade da Beira, província de Sofala, estão desde a manhã de terça-feira em greve, protestando contra a falta de pagamento de horas extraordinárias referentes a dois meses de 2015.

Por isso, os professores decidiram boicotar a correcção dos exames em curso desde o dia 21 deste mês, como forma de pressionar o Governo a satisfazer as suas exigências.

O “Diário de Moçambique” soube que os docentes não receberam pelos serviços prestados em Outubro e Novembro de 2015, receando que o mesmo venha a acontecer em relação aos meses de Setembro, Outubro e Novembro do presente ano uma vez que ainda não foram pagos.

A reacção desta classe profissional surge depois de a Direcção Provincial de Ciências e Tecnologia Ensino Superior e Técnico Profissional de Sofala ter emitido um comunicado, explicando que a falta de pagamento dos subsídios deve-se as dificuldades económicas que o país atravessa

O comunicado foi enviado por aquela instituição que tutela o ensino técnico profissional em resposta a uma exposição dos professores, feita em Setembro passado, pedindo explicação sobre a não canalização dos subsídios referentes meses em atraso para as suas contas.

“A direcção acima supracitada acusa a recepção da exposição dos docentes da Escola Industrial e Comercial 25 de Junho, informando à V.Excia que tendo em conta a conjuntura que o país está vivendo deverá avisar aos visados para aguardarem pela regularização da economia nacional”, explica o documento da Direcção Provincial de Ciências e Tecnologia Ensino Superior e Técnico Profissional, datado dia 17 de Outubro do ano em curso, assinado pela respectiva directora, Ana da Graça Luís Ernesto.

AIM

COMENTE PELO FACEBOOK

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA