Deportados 101 moçambicanos da África de Sul

Deportados 101 moçambicanos da África de Sul

COMPARTILHE

A África de Sul deportou 101 cidadãos moçambicanos na última terça-feira por permanência ilegal naquele país.

Segundo Cira Fernandes, porta-voz do Serviço Nacional de Migração (SENAMI), estes indivíduos  pertencem às províncias de Maputo, Gaza, Sofala, Manica e Inhambane.

Entretanto, 22 estrangeiros dos quais 17 etíopes, um queniano e igual número de ugandeses, ruandeses, nigerianos e turcos foram interditos de entrar no país no mesmo período.

As recusas, segundo a fonte, estão relacionadas com a falta de visto de entrada, documentos falsos, ausência de meios de subsistência e uso de passaporte com menos de 30 dias.

O SENAMI chama a atenção as companhias aéreas para que ao embarcarem não residentes em  Moçambique exijam destes o bilhete de regresso.

É que em caso de recusa de entrada no país por falta de bilhete de regresso, a companhia transportadora paga multa no valor de doze mil meticais, para além da responsabilidade de reembarque e todas as despesas relativas à alimentação e hospedagem, se necessário”, advertiu a porta-voz.

Durante a semana passada foram realizadas 12 fiscalizações em bancas, lojas e mercados, onde foram interpelados 153 cidadãos estrangeiros.

Destes 138 encontravam-se em situação legal e 15 ilegal entre ruandeses, somalis, portugueses, nigerianos, americanos e burundienses.

Os ilegais foram notificados e multados por diversas infracções como migração clandestina, falta de comunicação da mudança de domicílio e caducidade de DIRE (autorização de residência).

A maior parte dos cidadãos clandestinos já foi repatriada e a outra submetida a processos de regularização.

Por outro lado, nove cidadãos malawianos foram interpelados em Muxúnguè, na província de Sofala, quando seguiam em direcção à província de Maputo sem meios de subsistência. Os mesmos encontram-se retidos no posto da Polícia da República de Moçambique em Muxúnguè, aguardando repatriamento.

Jornal Notícias

COMENTE PELO FACEBOOK

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA