Aumentam mortos em consequências de acidentes de viação em Moçambique


O aumento exponêncial do parque automóvel aliado a fraca formação dos condutores assim como à violação das regras elementares de condução continua a causar mortes e a deixar muitos moçambicanos feridos. Na semana passada, 42 pessoas morreram e 113 contraíram ferimentos graves e ligeiros como resultado de 63 acidentes de viação registados em Moçambique.

A polícia da República de Moçambique (PRM) afirma estar a apertar o controlo nas estradas, tendo fiscalizado 1931 viaturas, o que culminou com a aplicação de 4038 multas por diversas irregularidades, mas o números vítimas humanas trazem a tona um drama cada mais alarmante.

Ainda na semana finda foram apreendidas em todo o país 197 viaturas por apresentarem diversos problemas, 51 cartas de condução por caducidade e excesso de velocidade, e foram detidas quatro pessoas por condução ilegal.

Pedro Cossa, o porta-voz do Comando-Geral da PRM, afirmou aos jornalistas no seu balanço semana que os atropelamentos estão no topo dos acidentes de viação, com 37 casos, seguido pelo choque entre carros e despiste, com 10 casos, e a queda de passageiros, com quatro casos.

Das causas que concorreram para a ocorrência de tais acidentes destaque vai para o excesso de velocidade, com 17 casos, condução sob estado de embriaguez, com 16 casos, e a não observância das regras de trânsito.




Deixe Seu Email e Receba Notícias Todos os Dias:



A sua opinião faz a diferença. Comente!


Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*